Beleza e Bem-estar Comportamento Dicas Saúde
As 5 doenças mais comuns na gravidez e os melhores tratamentos
9 de março de 2018
1

Na semana da mulher, que acontece em conjunto com o Dia Internacional da Mulher , a Drogaria Total está divulgando uma série de conteúdos sobre a saúde feminina. Neste texto, vamos citar as doenças mais comuns na gravidez e como tratá-las.

Isso porque a gestação nem sempre acontece de forma fácil e saudável, podendo envolver, inclusive, problemas de saúde sérios e fatais – por isso, todo cuidado é pouco.

Mesmo que você seja uma mãe cuidadosa, que planeja o nascimento do filho e que faz consultas médicas periodicamente saiba que algumas doenças podem acontecer porque envolvem não apenas comportamentos atuais, mas também a genética.

Nossa lista tem as 5 doenças mais comuns na gravidez, só que existem outras também.

Nós separamos aquelas que mais acontecem, mas nada substitui a busca por médicos especialistas que vão analisar quadro por quadro para só assim ofertaram os melhores tratamentos.

Consideramos as doenças mais comuns dos últimos tempos e isso não está baseado em estudos, mesmo porque não há pesquisas que mostram quais são elas.

Só que ao ler, você vai notar que essas são doenças realmente comuns na vida de muitas grávidas!

1 – Pré-Eclâmpsia

Essa não é apenas uma das doenças mais comuns na gravidez como também é uma das mais graves e preocupantes na visão dos médicos.

Para se ter uma ideia da importância de citarmos esse tema, saiba você que no Brasil, a cada 24 horas 3 mulheres são vítimas da doença.

E, de maneira geral, elas acometem as grávidas a partir do 3º trimestre de gestação, sendo ainda mais comum durante a 1ª gravidez.

Bem, após esses dados preocupantes, vamos entender a doença.

Ela é uma alteração vascular na placenta que eleva a pressão arterial da mamãe – de maneira simples e didática: é como se ela causasse o envelhecimento precoce da placenta.

O resultado pode ser dois: um parto prematuro ou a evolução para quadros mais graves [como a eclampsia].

Portanto, se você está grávida e sente inchaço, dor de cabeça, no estômago, espuma na urina, convulsões, dores abdominais e vista embaralhada, o ideal é buscar ajuda médica o mais rápido possível.

Se a doença da Pré-Eclâmpsia for confirmada, através dos exames clínicos, a mulher deve ter uma dieta bem mais controlada – com menos sal, podendo ser internada por alguns dias.

2 – Infecção Urinária

É como se fosse a vice-campeã das doenças mais comuns na gravidez: podendo ser diferenciada em dois tipos [cistite ou candidíase].

Os sintomas são mais simples de serem notados: desejo assíduo em urinar, sensação de ardência vaginal, dores no baixo-ventre, corrimentos e coceira constante e “incontrolável”.

Agora você quer saber por que é comum na gravidez, né? Então, vamos explicar.

O motivo é a progesterona, que é um hormônio predominante na gravidez e que provoca uma dilatação das vias urinárias. Isso impede a bexiga de esvaziar-se por completo e favorece a cistite.

No caso da candidíase, o motivo mais aparente é devido à queda de imunidade da mamãe grávida, considerando que a cândida vive no intestino e faz parte da flora intestinal, proliferando a doença.

Portanto, as grávidas que estão no 1º e também no último trimestre de gravidez devem tomar cuidado – ou, caso tenham essa doença, precisará fazer o parto prematuro [na maior parte das vezes].

De qualquer maneira, o tratamento é sempre medicamentoso e vai depender da indicação do médico especialista e do histórico da paciente. Logo, buscar ajuda profissional é o mais aconselhável a se fazer.

3 – Diabetes Gestacional

Fechando o ranking das top 3 doenças mais comuns na gravidez está a diabetes gestacional.

Bem, essa doença costuma aparecer na 26ª ou 27ª semana de gravidez e é muito característica naquelas mulheres que já tem alguma deficiência na produção de insulina – ou seja, que já eram diabéticas.

Mas, também podem acontecer em quem nunca havia apresentado a doença, considerando que as mamães que engordam muito na gestação também correm risco de ter a diabetes gestacional [o indicado é ganhar, no máximo, 12 quilos nos 9 meses de gravidez].

Agora, engana-se quem pensa que apenas mulheres mais gordinhas podem ter a doença.

O fato é que o diagnóstico é feito por meio da medição das taxas de açúcar no sangue, que é o comprova o fato. Só que os sintomas iniciais aparecem com a sede e o aumento na vontade de urinar – sintomas mais clássicos da doença em todos os casos.

Faça sempre um pré-natal adequado com a ajuda de um médico.

4 – Anemia

Essa é outra doença comum na fase da gestação.

Luiz Fernando Leite é médico e afirma que a incidência de anemia em grávidas é 20% maior do que em mulheres não grávidas – e ele explica isso citando o acréscimo de glóbulos vermelhos que há no organismo.

“É como colocar mais água em suco em pós, ele vai ficar menos denso”, diz.

A solução para a anemia é ter uma dieta mais adequada, com a inserção de agrião, feijão branco, frutas secas, fígado, abacate, etc.

Os médicos também podem prescrever vitaminas em casos mais acentuados a fim de minimizar os efeitos da falta de ferro, que pode ocasionar um bebê prematuro.

5 – Distúrbios da Tireoide

Durante a fase da gravidez, as mulheres sofrem com as alterações hormonais. E isso vai muito além dos fatores emocionais, como a irritabilidade. Um exemplo disso é a mudança no funcionamento da tireoide.

Essa alteração pode ser para cima ou para baixo, causando o hipertireoidismo ou o hipotireoidismo.

O tratamento também é feito com medicamentos [que nunca devem ser tomados sem a prescrição médica], de modo a não afetar a saúde física e mental da mãe ou do bebê.

Antes de indicar algum medicamento, o médico pode solicitar um exame completo para analisar a glândula e verificar se o problema é decorrente da gravidez ou se já existia anteriormente.

Outras doenças que surgem durante a gravidez

Como falamos acima, essa lista contém apenas 5 das doenças mais comuns na gravidez. Mas, existem outras, como a rubéola, a hepatite B, a toxoplasmose, entre outras.

O ideal é mais aconselhável é sempre buscar ajuda médica para ter um diagnóstico completo. E lembre-se: tomar remédio por conta própria está totalmente proibido porque isso põe em risco a vida do seu bebê e a sua também.

Itens relacionados

Descubra por que a Primavera é a estação da alergia

Na semana da mulher, que acontece em conjunto com ...

Leia mais
Como fazer inalação com soro fisiológico em bebê [Passo a Passo] (2)

Cuidados no Inverno: proteja a criança da Bronquiolite em 5 passos

Na semana da mulher, que acontece em conjunto com ...

Leia mais

Qual a melhor forma de repor cálcio? 4 maneiras recomendadas pelos médicos

Na semana da mulher, que acontece em conjunto com ...

Leia mais

Há 1 comentário

  • Belgofoot disse:

    Obrigado pela sua sugestão

  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *